- Destaques, Educação

Estudantes da PUCRS e da UFRGS se mobilizam para ajudar a Ilha das Flores

Alunos de graduação dos cursos de educação física, fisioterapia, enfermagem e dança arrecadam doações para famílias de crianças atendidas por projeto social e academia de jiu-jitsu

Por Fabíola Brites

Embora sem aulas presenciais, estudantes de duas das maiores universidades gaúchas mostram que estão unidos e colocando em prática um dos principais ensinamentos da pandemia que o mundo enfrenta: a solidariedade.

Alunos de graduação dos cursos de educação física, fisioterapia, enfermagem e dança da UFRGS  e da PUCRS iniciaram uma campanha para arrecadar doações para moradores da Ilha das Flores, em Porto Alegre.

A ação, por meio das associações atléticas das duas instituições de ensino, vai beneficiar famílias atendidas pelo Projeto Sabiá, em parceria com a academia de jiu-jitsu Alliance Cristo Redentor, onde as crianças treinam duas vezes por semana.

Famílias de crianças atendidas por projeto social, em parceria com academia de jiu-jitsu, serão beneficiadas. Foto: Divulgação

A arrecadação de alimentos não perecíveis e material de higiene pretende minimizar problemas que as famílias enfrentam durante a crise provocada pela covid-19.

A campanha dos Tigres, Associação Atlética Acadêmica do Parque Esportivo da PUCRS, e da A3CO, Associação Atlética Acadêmica do Campus Olímpico da UFRGS, está sendo divulgada nas redes sociais e já conta com doações em dinheiro e produtos.

Jhonny Loureiro, responsável pela academia de jiu-jitsu, localizada na zona norte da capital gaúcha, onde 16 crianças da ilha recebem treinamento esportivo, fala da importância da atitude dos universitários:

“Vai ser muito proveitoso para as crianças, porque, quando a gente doa para uma dessas famílias, muitas pessoas são beneficiadas.” Ele explica que há casos em que dez pessoas ou mais compartilham o que é entregue em uma doação.

Jhonny Loureiro, responsável pela academia de jiu-jitsu Alliance Cristo Redentor, onde crianças da Ilha das Flores recebem treinamento. Foto: Divulgação

Além de atividade esportiva, as crianças atendidas na Alliance Cristo Redentor, em parceria com o Projeto Sabiá, recebem lanche, atividades educativas, como noções de inglês, e auxílio para participar de competições.

Estudante de educação física na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Jade Gularte, que está à frente da campanha de arrecadação de donativos, explica que, após a pandemia, ela e seus colegas pretendem desenvolver ações voluntárias junto às crianças da ilha, localizada em uma região carente da capital do estado.

Para facilitar a arrecadação, já que as universidades estão sem aula por causa do Distanciamento Controlado vigente no Rio Grande do Sul, os estudantes se dividiram por bairros da cidade, divulgando seus contatos para entrega e busca das doações. Eles também pretendem fazer a distribuição às famílias dos produtos já higienizados.

Confira depoimentos dos representantes das associações atléticas envolvidas na ação solidária:

“O propósito desta campanha é motivar quem está dentro de casa, e mostrar que há pessoas com mais necessidade que nós e que cada um pode ajudar. A gente quer levar o bem-estar. Ajudar a quarentena ficar um pouco melhor. Também queremos mostrar que é possível fazer boas ações para ajudar quem está próximo.” Stefany Gomes

Stefany Gomes, estudante de fisioterapia da PUCRS. Foto: Divulgação

“Não podemos fechar os olhos para o que ocorre fora da bolha em que vivemos. Sou envolvido em ações sociais e voluntariado praticamente desde que nasci. Então, sei o quão gratificante é poder fazer algo que vai trazer, pelo menos, mínima mudança na vida de outras pessoas.” William Santos

William Santos, estudante de educação física da UFRGS. Foto: Divulgação

“Nosso maior propósito, nesta ação, é incentivar a solidariedade e mostrar para essas famílias que estão precisando, que elas não estão sozinhas.” Jade Gularte

Jade Gularte, estudante de educação física da PUCRS. Foto: Divulgação

“Mesmo estando dentro de casa, a gente pode fazer uma grande diferença para famílias que precisam muito do nosso apoio. Este é um momento muito difícil, delicado, em que estamos vivendo uma pandemia mundial, e a gente não pode perder a oportunidade de ajudar o outro.” Mariana Fagundes

Mariana Fagundes, estudante de educação física da UFRGS
Campanha para Ilha das Flores

 

 

Matérias Semelhantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *