- Bem-viver, Empreendedorismo

Desfile em cervejaria marca Dia da Moda Preta

Por Fabíola Brites

Entre tinas e tanques de cervejas, na fábrica da cervejaria Implicantes, o primeiro Dia da Moda Preta reuniu marcas de roupas e acessórios administradas por empreendedores negros.

O encontro contou com nomes já estabelecidos no mercado, como a Pura Seda, loja especializada em aluguel de roupas para festas, da empresária Adriana Falcão, principal atração da tarde.

A Pura Seda, da empresária Adriana Falcão, abriu a tarde de desfiles do primeiro Dia da Moda Preta, realizado na fábrica da cervejaria Implicantes (Fotos: Michele Rocha/Divulgação)

O costureiro senegalês Khadim Diop, que utiliza tecidos vindos da África em sua confecção própria, estava entre os iniciantes que procuram espaços como este, aberto pela Implicantes, para divulgar seu trabalho.

O chão da fábrica, localizada no bairro Anchieta, na Zona Norte de Porto Alegre, recebeu tapete vermelho para os desfiles, mesas e cadeiras junto à passarela e bancas de expositores.

Entre uma cerveja e outra, produzidas pelos irmãos Dias, Daniel e Diego, mais o primo, Thiago Rosário, trio à frente da cervejaria fundada e gerenciada por negros, a plateia lotou o espaço.

Pura Seda levou modelos que fizeram diversas entradas na passarela apresentando modelos de festa

Na tarde agradável de domingo, que contou com sonorização do DJ e produtor Jaderson Santos, idealizador da iniciativa, o público foi conferir de perto o evento, que pretende dar visibilidade à representatividade negra no empreendedorismo.

Profissionalismo na passarela

Os vestidos de gala da Pura Seda abriram os desfiles. Adriana, dona da loja, que também desfila para sua coleção, fez questão de levar modelos profissionais, como Brenda Soares.

A qualidade e a quantidade das peças apresentadas, com as modelos retornando à passarela diversas vezes, foram uma demonstração da importância que a empresária deu para a ocasião:

“Precisamos, cada vez mais, dar visibilidade para o trabalho de empreendedores negros, principalmente para as mulheres, pois sabemos que, quando uma mulher empreende, ela pensa em toda a família.”

Bastidores da Pura Seda no primeiro desfile Dia da Moda Preta (Foto: Divulgação)

Diversificada, a plateia era formada por adultos, crianças e famílias de diferentes raças. Filha de mãe branca e pai negro, a vendedora Fabiana Godoi elogiou a iniciativa e disse que mais eventos como este deveriam ser realizados para incentivar o trabalho destes empreendedores.

Entre os desfiles e expositores da tarde estavam a rede Kilombo da Arte, a marca Dandara Moda e Arte, a grife de roupas e acessórios Deboxe, o Brechó Sereias, e o coletivo de mulheres negras Conexão Afroteia.

Para quem perdeu a estreia do Dia da Moda Preta, o DJ Jaderson avisa que o evento deve ter seguimento, com nova edição a cada dois meses.

Pura Seda no Dia da Moda Preta
Roupas com tecidos vindos da África estavam entre os produtos apresentados pelos empreendedores
Evento foi realizado na fábrica da Implicantes Cervejaria (Foto: Reprodução)
Implicantes Cervejaria (Foto: Reprodução)

Matérias Semelhantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *