Drinks
- Gastronomia

Cocktail: o drinque que mudou a maneira de beber

Imagine a cena: uma princesa trabalhando em um bar servindo soldados. Ou ainda: colocar uma pena de galo na bebida de uma pessoa como demonstração de um hábito chique. Estas são algumas versões atribuídas à origem da palavra cocktail. Vamos saber mais?

Por Airton Junior

Existem muitas teorias sobre a origem da palavra cocktail (em português, em uma tradução literal,  rabo de galo), mas algumas, em especial, mostram que, historicamente, os drinks tinham muito a ver com a tradução literal do nosso conhecido coquetel.

Vejamos algumas dessas definições que geraram o termo cocktail como uma palavra que também significa um drink.

  • Antigamente, era um hábito chique colocar uma pena na bebida de uma pessoa. Poderia ser tanto para decoração quanto um aviso para abstêmios, mostrando que aquela bebida continha álcool. Pela facilidade de serem encontradas e por serem coloridas, as penas do rabo de galo eram as mais usadas.
  • Na revista Bartender, de 1936, foi publicada uma reportagem sobre marinheiros ingleses que, enquanto estiveram ancorados no México, relataram que o barman que servia os drinks misturava os ingredientes com uma raiz comprida, chamada de Cola de Gallo, justamente pela sua forma parecida com um rabo de galo.
Drinks
Origem da palavra cocktail tem várias versões (Foto: Pixabay)
  • Outra versão conta que havia uma princesa mexicana chamada Xochitl, que servia drinks para soldados americanos. Em um determinado momento,  as bebidas eram insuficientes para atender os diferentes gostos, então, ela resolveu misturar tudo que tinha no bar para servir. Sendo assim, a palavra “Cocktail”, uma derivação do nome da princesa, passou a denominar o tipo de bebida.
  • Há ainda outra definição que, politicamente incorreta para os dias atuais, faz sentido para a época. No século 18, se oferecia uma mistura de gim e conhaque para os galos de briga antes de uma rinha, para ficarem mais agressivos. A mistura era chamada de cocks’ ale.
  • No Brasil, nos anos 1950, utilizando a bebida alcóolica mais tradicional do país, foi criado o drink “Rabo de Galo”. Surgiu, inclusive, um movimento para levar o drink Rabo de Galo a ser o segundo coquetel brasileiro à base de cachaça da lista da IBA (International Bartenders Association). Essa é uma lista muito seleta e conta com aproximadamente 100 drinks, todos considerados clássicos do mundo e tem como base os mais diversos destilados. Todo barman precisa conhecer e saber fazer os coquetéis da lista da IBA. Atualmente, o Brasil tem apenas uma participante: a caipirinha.
Caiprinha
Caipirinha é a única bebida brasileira na conceituada lista da International Bartenders Association (Foto: Pixabay)

Aqui vai a receita do drink Rabo de Galo para animar seu fim de semana:

Drink com gim e vermute
Drink à base de gim e vermute (Foto: Reprodução)

60 ml de cachaça

40 ml de vermute Rosso

Modo de preparo:

Em uma coqueteleira, coloque gelo e, em seguida,  os ingredientes e misture bem. Sirva em uma taça ou copo gelado, decorando com uma casca de limão.

* Airton Junior é bacharel em Moda pela Universidade Feevale, Especialista em Design e Comunicação de Moda pela Universidade do Minho (Portugal) e mestrando em Comunicação Social pela PUCRS. É apaixonado por moda, artes, televisão e manifestações culturais, e, é claro, bons drinks.

Edição: jornalista Fabíola Brites

Resenhar
Jornalismo de conteúdo

 

 

Matérias Semelhantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *